Archive for fevereiro \27\UTC 2009

h1

Strip Friday

fevereiro 27, 2009

Shocking

Eu quero o que ele pediu!

Anúncios
h1

It’s… Arrested Development – The Movie

fevereiro 26, 2009

Arrested DevelopmentParece que sai! A última fala do último episódio do seriado (“Maybe a movie…”) até que enfim vai se concretizar. Michael Cera (Juno, Superbad) finalmente capitulou e decidiu, segundo a Kristin dos Santos, participar do filme de Arrested Development (uma comédia simplesmente genial, e que, como tudo o que é genial na TV, era vista por mais ou menos 38 pessoas – tipo 30 Rock)!

Ele era o único que faltava (bem, na verdade ninguém assinou nenhum contrato ainda, mas todos estão animadíssimos com a possibilidade do filme sair) e, como o criador disse que não faria nada sem que todos participassem, YAY!! Podem comemorar! Vai ser disparado o melhor filme-que-ninguém-vai-ver de 2010!!

h1

Strip Friday

fevereiro 20, 2009

middle-ages

Na Idade Média era perigoso cortar a grama se você vivia muito perto da borda da Terra.

Via Wulffmorgenthaler

h1

Filmes que nunca deveriam ter sido feitos: This time is 4 real

fevereiro 19, 2009

Eu tinha planejado deixar esse filme para bem mais pra frente, mas depois me lembrei que as quartas partes são, quase sempre, as piores de todas. É só lembrar de Superman IV, Batman & Robin (esse disputou pau-a-pau a “honra” de estar aqui) e Indiana Jones 4. Então, com vocês:

O Apanhador de Sonhos ou POR QUÊ? MEU DEUS, ME EXPLICA POR QUÊ?!?!

dreamcatcherComo já disse em outro post, Stephen King tem um dom e uma maldição: seus filmes podem ser excelentes (Iluminado, Um Sonho de Liberdade) ou terríveis do tipo tenta-o-suicídio-à-la-Didi-Mocó (Fenda no Tempo e essa coisa aqui).

O início do filme, assim como Os Esquecidos, é muito bom. Quatro amigos de infância (que tem um poder de conversar entre si telepaticamente – graças a terem salvado Duddits, um garoto com deficiência mental, quando eram pequenos) decidem acampar no – onde mais? – Maine, e encontram, durante uma caçada, um homem perdido. Levam-no pra cabana e reparam que o cara, além de estar com uma indigestão tremenda, solta peidos gigantescos (sim, peidos. Olha o nível).

Logo após, todos os animais da região começam a fugir, e todos com a mesma marca que o homem… Quando voltam pra dentro da casa, o homem sumiu, e uma trilha de sangue foi deixada até o banheiro.

Quando entram lá, veem o coitado morto na privada, com sangue esaplhado por todo o banheiro. De repente, surpresa! O homem caga um ET. CAGA. UM. ET!! Sério, perdeu o respeito total, né? Pra piorar, um dos amigos senta em cima da privada pra tentar segurar o alien, mas por causa de um TOC estúpido, tenta pegar um palito de dentes no chão, e o bicho come a cara dele…

Jonesy, um dos amigos respira um alien explodido, que passa a tomar conta do seu corpo, apesar de que o hmano ainda está escondido m sua própria mente (uma das poucas coisas boas do filme são as cenas que mostram Jonesy se escondendo na biblioteca, em que os livros são suas memórias).

Ah sim, de repente ainda aparece um Morgan Freeman, agende do governo caçador de aliens (numa péssima atuação – devia estar precisando MUITO do dinheiro), que depois fica louco e vira do mal também. E, pra terminar, Duddits aparece no final se revelando um alien também! Os dois monstros brigam, se matam e o mundo é salvo! (Muito mais salvo estaríamos se esse filme não fosse feito…).

Outros da série:

Filmes que nunca deveriam ter sido feitos 3 – O Retorno

Filmes que nunca deveriam ter sido feitos – Parte II: A Missão

Filmes que nunca deveriam ter sido feitos

PS: Por que Apanhador de Sonhos? Não tenho nem ideia…  Até aparece um em algum momento do filme, mas a explicação é muito ruim pra fazer algum sentido.

h1

Duas rapidinhas de séries

fevereiro 18, 2009
  • Depois de uma fantástica primeira temporada e um season finale matador, Damages já está de volta nos EUA (bem, há umas seis semanas…). Continua excelente, como não podia deixar de ser, mas quando o  personagem do Timothy Oliphant abre o armário, que está cheio de armas de diversos calibres e começa a tocar heavy metal me dá um pouquinho (tá, um poucão) de vergonha alheia…
  • Vi o piloto de Dollhouse, nova série do Joss Whedon (de Buffy e Dr. Horrible’s Sing-Along Blog). Achei interessante, tem potencial, mas o episódio foi horrivelmente confuso! Sabe quando você chega no final e pensa: Tá, mas o que aconteceu? Fora que a Eliza Dushku é muito bonitinha e tal, mas como atriz é uma ótima modelo…
h1

Coraline

fevereiro 17, 2009

Coraline

Neil Gaiman é O cara! Sou um fã incondicional do escritor, e procuro ler tudo o que ele lança (The Graveyard Book, seu mais recente livro, já está devidamente encomendado). Junte isso ao diretor Henry Selick (de Estranho Mundo de Jack), e você tem Coraline, a história de uma garota que, após se mudar para o campo – e ficar entediada – descobre um mundo novo atrás de uma porta, em que tudo parece ser como o real, só que muito mais interessante!

Depois de um tempo visitando sua Outra-Mãe, comendo café-da-manhã no jantar e vendo seu Outro-Pai montar um jardim com sua cara (em uma cena que lembra muito o Estranho Mundo de Jack – só que mais colorido…), ela descobre que pode ficar nesse mundo para sempre, desde que costure botões no lugar de seus olhos…

Coraline é um excelente livro-para-crianças-que-adultos-também-deveriam-ler, e o filme segue o mesmo caminho (se bem que, tirando pais, tios e avós, eu provavelmente era a pessoa mais velha da sala). E tem mais um detalhe: o filme foi todo filmado em 3D (diferentemente dos outros filmes, em que o 3D é inserido depois)! Apesar de não ser como nos parques da Disney, em que as imagens chegam perto da sua cara (o que leva àquelas propagandas ridículas de crianças tentando pegar o personagem que sai da tela…), é muito interessante a noção de profundidade que se tem durante todo o filme.

Nota:

10/10

10/10

h1

Strip Friday

fevereiro 13, 2009

calvin-frankenstein

-Quando você acha que teremos uma tempestade com relâmpagos?

-Eu não sei. Provavelmente não até a primavera.

-Acho que ele vai derreter antes que nós possamos lhe dar vida