Archive for agosto \31\UTC 2007

h1

Grande Raposa! Gênios do marketing!

agosto 31, 2007

Deu na Folha: depois da mudança da programação de legendado para dublado, a audiência da Raposa (ex-Fox) caiu 10%, indo da 8ª para a 10ª colocação entre as TVs pagas brasileiras.

Detalhe: o motivo dessa mudança era justamente tentar aumentar o número de espectadores.

Depois dessa, só posso dizer uma coisa: HAHAHHAHHAAHHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHHAHAHA!!!!!!!

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u324590.shtml

Anúncios
h1

X-Men? Não. Heroes? Também não…

agosto 29, 2007

Ontem estreou a nova aventura novelística da Record, que tem o péssimo nome de Caminhos do Coração. Ué, mas peraí, Caminhos do Coração? Qual o problema? A Globo faz novelas com nomes água-com-açúcar desde que a Dercy Gonçalves usava mini-saia e ninguém reclama. Sim, meu caro, só que a Globo não faz novelas de… heróis. Pois é.

Pelo pouco que passou ontem, deu pra perceber que o enredo é uma mistura de um quase plágio do seriado Heroes (que já é um quase plágio de X-Men…) e um filme B de ficção científica. Gira em torno de um bando de jovens que possuem poderes especiais como ser um lobisomem, ter visão-além-do-alcance, telecinésia ou telepatia, que foram criados em uma clínica do Guarujá – pausa para risos.

Agora, falando sério, por mais que as novelas da Record pequem pelos péssimos – e sempre os mesmos! – atores (parece que fizeram o curso “Como ser ator em 12 lições – escrito por: Cigano Igor”) e pelo excesso de didatismo (tudo tem que ser explicado pausadamente, em português claro e nos mínimos detalhes. E sempre disfarçada de bate-papo informal), deu pra perceber que a essa tem potencial. O início parecia até filme – sem orçamento, mas ainda assim, um filme – , com uma trama elaboradíssima que envolveu até a explosão de um carro pela Polícia Federal (o nosso FBI).

Claro que também tem problemas. As cenas de ação conseguiram a façanha de usar TODOS os clichês ruins do gênero: música rápida e alta, câmera lenta intercalada com cortes rapidíssimos (e bota rapidíssimos nisso, cada um deve ter durado algo em torno de 0,012 segundo), zoom em um objeto importante em particular, cambalhotas e o escambau. Os efeitos especiais, tão alardeados pela emissora, ainda não mostraram serviço. E clínica no Guarujá? Ah, péra lá, né?

__________________________________________
And now, for something completely different…

Aproveitando que já estava nos canais de numeração mais baixa, resolvi ver o novo sitcom da Globo, o Toma Lá, Dá Cá. Meu Deus, como aquilo é ruim!Eu acho que tem algo estranho em um seriado de comédia em que você só ri duas vezes em um episódio com umas 30 piadas… Só a empregada “dê Pato Brânco” se salva. E o piloto (exibido no final de 2005) tinha sido tão legal…

h1

Ué, a Fox ficou lélé

agosto 28, 2007

Do Séries Etc.:

No início de julho, a Fox passou a dublar toda sua programação de séries, para desespero de boa parte de seus telespectadores. Pois agora o canal anuncia que vai exibir o episódio final da temporada dos “Simpsons”, em 18 de setembro, com legendas.

A justificativa? Como o episódio faz uma paródia de “24 Horas” e tem participação especial de Kiefer Sutherland – o Jack Bauer – e Mary Lynn Rajskub, a Chloe O’Brian, o canal quer dar ao telespectador o gostinho de ouvir as vozes originais dos atores, que dublaram seus personagens no desenho.

Só que na seqüência do episódio, o canal vai exibir o final de “24 Horas” dublado em português. Ué, mas por que nesse caso os assinantes do canal não terão o gostinho de ver as vozes originais dos atores? Vai entender…

h1

Último?

agosto 27, 2007

Não é o melhor da trilogia, mas ainda assim é um filme que está (muito) acima da média.

Ultimato Bourne começa exatamente onde Supremacia acabou: com Boune fugindo pelas ruas de Moscou. Essa cena serve apenas como uma passagem entre os dois filmes, já que não acrescenta muita coisa à trama. Seis semanas depois vemos o ex-agente descobrindo sobre uma tal de Operação Blackbriar, que ele descobre ser uma atualização da Operação Treadstone, responsável por torná-lo o que é.
A partir daí começa uma das marcas registradas da série, com o herói perambulando pelas ruas de Paris, Londres, Madri, Tânger e New York procurando pistas sobre Blackbriar. Isso, aliás, é uma das coisas que mais gosto nos filmes, essa coisa de ficar passando pelas cidades como se fossem bairros de uma cidade. Dá um ar verdadeiramente real de espionagem, hehe.
Outra marca registrada é a perseguição de carros em alta velocidade. Só que dessa vez não foi tão legal… Além de ter sido muito curta, não teve cenas especialmente marcantes. Em compensação, as cenas em Tânger são de ficar segurando a cadeira de tão tensas (ainda mais se você, como eu, gostar da personagem de Julia Stiles).
Com um final razoavelmente surpreendente e bem de acordo com o espírito dos filmes, só nos resta torcer para que esse não seja o fim para Jason Bourne…

h1

Um novo clássico

agosto 14, 2007

a.k.a. “O quadro mais idiota e ao mesmo tempo mais genial do SNL já feito”